Perguntas e Respostas – Antes de Cristo

Achei melhor separarmos as perguntas em Antes de Cristo e Depois de Cristo , para não misturar os assuntos.Em primeiro lugar, vou dar a resposta da Câmara dos Reis, porque o Eightbits não para de me pentelhar com os emails de leitores querendo saber a resposta.
Realmente, os céticos de plantão se mostraram fanfarrões, pois nenhum sequer chegou a arranhar a resposta e só vi desculpas esfarrapadas. Tanto alegado “conhecimento de ciência” e não conseguiram resolver um problema matemático simples. A melhor resposta veio, obviamente, de um rosacruz. Parabéns, Frater.

Continue lendo sobre Perguntas e Respostas – Antes de Cristo.

Anúncios

Yod-He-Shin-Vav-He e Maria Madalena

christos2.jpg

Quero avisar que estou acompanhando os comentários, mas que só vou montar um post de respostas depois que as matérias sobre Yeshua terminarem, porque a maioria das perguntas feitas devem ser respondida ao longo dos textos. O que ficar faltando eu faço uma geral depois…
Continuaremos nesta semana a pequena série de matérias sobre Yeshua Ben Yossef, o Jesus, o Cristo, histórico. Como vimos na coluna anterior, Yeshua nunca foi o pobrezinho coitadinho nascido de uma virgem e de um carpinteiro que a Igreja Católica fez as pessoas acreditarem durante a Idade Média, nem nasceu em uma manjedoura porque não havia vagas nos hotéis de Belém por causa do recenseamento e muito menos três reis perdidos no deserto entregavam presentes para qualquer moleque nascido em estábulos que encontrassem pela frente.
Paramos a narrativa quando Yeshua é levado por seus pais para ser educado no Egito; mais precisamente nas Pirâmides do Cairo, e lá permanece estudando. A Bíblia nos dá um hiato de quase 30 anos…
O que aconteceu neste período?

Continue lendo Yod-He-Shin-Vav-He e Maria Madalena.

Bota o Natal na conta do Papa!!!

000gbff3.jpg

O Papa diz que Jesus era um pobrezinho, nascido de um carpinteiro e de uma virgem, no meio de uma manjedoura (cocheira), no dia 25 de dezembro do ano um e, neste mesmo dia, três reis magos estavam perambulando pelo deserto quando avistaram uma estrela de Belém, que os guiou até o estábulo. Chegando lá, entregaram a ele incenso, ouro e mirra. Em seguida, por causa da perseguição do rei Herodes, José, Maria e Jesus fogem para o Egito. A vida de Jesus a partir de então até seus trinta anos desapareceu, sem nenhuma explicação plausível…

O que o tio Marcelo tem a dizer sobre isso?

Continue lendo Bota o Natal na Conta do Papa!!!

Os Pobres Cavaleiros de Cristo

No início de 1100, Hugo de Paynes e mais oito cavaleiros franceses, movidos pelo espírito de aventura tão comum aos nobres que buscavam nas Cruzadas, nos combates aos “infiéis” muçulmanos a glória dos atos de bravura e consagração, viajaram à Palestina. Eram os Soldados do Cristianismo, disputando a golpes de espada as relíquias sagradas que os fanáticos retinham e profanavam. Balduíno II reinava em Jerusalém, os acolheu, e lhes destinou um velho palácio junto ao planalto do Monte Moriah, onde as ruínas compostas de blocos de mármore e de granito, indicavam as ruínas de um Grande Templo.

Continue lendo Os Pobres Cavaleiros de Cristo.

Os Templários

“Não por nós, Senhor, não por nós,
mas para que seu nome tenha a Glória.”

A Ordem Templária foi fundada em Jerusalém em 1118, logo após a Primeira Cruzada, mesmo havendo alguns indícios de ter sido fundada quatro anos antes. Seu nome está relacionado ao local de seu primeiro quartel-general, no lugar do antigo Templo de Salomão.

Continue lendo sobre os Os Templários.

Os Templários e o Baphomet

Baphomet (do grego), o andrógeno bode-cabra de Mendes. Segundo os cabalistas ocidentais, especialmente os franceses, os Templários foram acusados por adorar Baphomet. Jacques de Molay, Grão-Mestre da Ordem do Templo, com todos os seus irmãos, morreram por causa disso. Porém, esotérica e filosoficamente falando, tal palavra nunca significou “bode” nem qualquer outra coisa tão objetiva como um ídolo. O termo em questão quer dizer, segundo Von Hammer, “batismo” ou iniciação na sabedoria, das palavras gregas Baph e Metis, significando “Batismo de Sabedoria”, e da relação de Baphometus com Pã.

Continue lendo Os Templários e o Baphomet.

Teoria da Conspiração

Existem muito mais coisas no mundo do que são ensinadas em nossas escolas, na mídia, e divulgadas pelas Igrejas e pelo Estado. A maioria da humanidade vive em um transe hipnótico, acreditando estar na realidade ao invés de um triste e distorcido simulacro de realidade. As pessoas vivem um sonho coletivo na qual os valores estão invertidos, mentiras são tomadas como verdades e a tirania é aceita sem questionamento como sendo uma falsa segurança. As pessoas gostam desta ignorância e agarram-se com força à miséria que lhes dá identidade.

Felizmente, alguns nascem com um sistema espiritual imune, que mais cedo ou mais tarde lhes traz rejeição a este mundo ilusório criado desde seu nascimento através de condicionamento social. Elas começam sentindo que algo está errado; e começam a buscar respostas. Em pouco tempo, a busca pelo auto-conhecimento e experiências não explicáveis mostram a elas uma face da realidade que normalmente permanece oculta, começando assim sua jornada para a iluminação. Assim, cada passo em direção à iluminação é guiado pelo coração e não pela multidão, escolhendo o conhecimento ao invés da ignorância.

O Conhecimento é a chave para destravar todo o nosso potencial. Ele nos fornece a determinação, responsabilidade e o poder necessário para nos livrar das correntes da opressão. O Conhecimento é nosso grande protetor, pois ele nos fornece as ferramentas para lidar com os desafios da vida e, mais importante, as maneiras para evitarmos as armadilhas no caminho para a Iluminação. Quanto mais você trabalhar as verdades superiores e aplicar aquilo que você conhece, mais começará a operar sobre as leis superiores e transcenderá as limitações das leis inferiores.