Dharma: a Base da Vida Humana

por Swami Paratparananda

(*) Publicado na edição de Nov/Dez de 1984 da revista “Vedanta Kesari”

(Cedo ou tarde o homem descobre que os prazeres que os sentidos trazem a ele são extremamente transientes e até contra-produtivos. É o Dharma que o coloca em contato com o mundo supra-sensório da Realidade e o eleva da existência do bruto para a vida Divina. Swami Paratparananda, dirigente do Ramakrishna Ashrama, Argentina (**) e um ex-editor da “Vedanta Kesari”, explica como Sri Ramakrishna enfatiza que o principal ingrediente do Dharma ou disciplina religiosa é a renúncia – externa, se possível, mas interna, categoricamente).

(**) de 1973 a 1988.

Continue lendo Dharma: a Base da vida humana.

6 Respostas

  1. […] Os Templários e o Baphomet – a Guerra dos Roses – Dharma, a base da Vida humana – Pirâmides parte III – a Câmara do Rei – Mantras de Defesa Psíquica – Thelema e o número 11 – […]

  2. O texto parece negar completamente os sentidos e os desejos, em contraparte a vida espiritual. Mas eu me pergunto se é esse mesmo o caminho? Será que os exageros cometidos no mundo de hoje nao sao apenas isso, um exagero de desejos, um descontrole? Sendo parte de nossa natureza, nao sei até que ponto devemos exterminá-los; acho mais sensato aprender como usá-los até o fim de nossa jornada material, com equilibrio. Será que devemos extinguir nossos desejos?

  3. Concordo com o que o Thiago disse acima, e acrescento: nós somos seres complexos com muitas facetas, muitas vontades e metas. Nós nascemos complexos assim, com varios desejos, e não acho q tomando um Caminho extremista como o da eliminacao completa de parte da nossa Natureza seja a melhor maneira de atingir a Iluminacao. Acho sim que a melhor forma é o Equilibrio, o Caminho do Meio. Não exagerar ao sdatisfazer os desejos, nem negá-los totalmente. Pois a negação será pior, levando-nos ainda mais a necessitar aquilo q é objeto de desejo.

    É claro que encontrar o Meio nao é fácil, mas acho q é a maneira mais saudável e benéfica de se atingir a Meta.

    Esses conceitos foram retirados de autores como Osho (A Semente de Mostarda) e Lobsang Rampa.

  4. […] – Edição número 3 da Lucifer Luciferax – Os Templários e o Baphomet – a Guerra dos Roses – Dharma, a base da Vida humana – Pirâmides parte III – a Câmara do Rei – Mantras de Defesa Psíquica – Thelema e o número 11 – […]

  5. […] – Edição número 3 da Lucifer Luciferax – Os Templários e o Baphomet – a Guerra dos Roses – Dharma, a base da Vida humana – Pirâmides parte III – a Câmara do Rei – Mantras de Defesa […]

  6. Engraçado cruzar com este texto justamente quando ouço Dharma for One, do Jethro Tull. E agora enquanto escuta a música seguinte do mesmo álbum Wonderin’ Again, e ver como uma completa outra e que não existe coincidência, somente a ilusão da mesma.

    Sempre ouvi Jethro, nunca tinha percebido estas mensagens… Afinal:
    “Be true to yourself, never think that you’re free.
    Dharma will come eventually.”

    Abraço

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: